alimentacao-casa-de-repouso-sao-paulo

Saiba os benefícios do omega 3

Somos levados a pensar que as gorduras devem sempre ser evitadas para se ter uma boa saúde. Entretanto, a verdade é que o nosso organismo precisa delas, mas das gorduras corretas. Por isso, o apelido de “gordura do bem” dado ao ômega 3 não é por acaso: ele é um tipo de ácido graxo essencial para a saúde humana, especialmente a dos idosos. Sendo assim, para saber mais sobre os benefícios do ômega 3 acompanhe este artigo.

O consumo regular do ômega 3 pode ser benéfico, por exemplo, nas seguintes situações:

  • resguardo da memória;
  • fortalecimento do sistema imunológico e dos ossos;
  • evitar a secura dos olhos;
  • preservar a audição;
  • melhorar a saúde cardiovascular e cerebral.

Entretanto, como qualquer substância presente no nosso organismo, é preciso ter consciência do seu consumo. Onde podemos encontrar ômega 3? Como ele funciona dentro do organismo? Qual a recomendação saudável para o uso dessa substância?

Essas dúvidas são esclarecidas neste artigo, que tem o objetivo de deixar mais acessível o conhecimento sobre o que comemos, garantindo o que todos nós queremos: qualidade de vida.

Confira quais sãos os alimentos que contêm ômega 3

O ômega 3 é um tipo de gordura insaturada, formada por ácidos graxos, que pode ser incorporado na dieta das pessoas. Mas onde podemos encontrar essa “gordura boa”? Alguns alimentos de origem animal e também vegetal são fontes ricas dela. Portanto, confira alguns exemplos:

Peixes: desses animais provêm as principais fontes alimentares de ômega 3 na forma dos ácidos eicosopentaenóico (EPA) e docosahexaenóico (DHA). Espécies como salmão, atum, sardinha, truta, pescadinha e filhote, por estarem nas regiões de águas mais frias do planeta, são ainda mais ricos nessas substâncias.

Sementes e oleaginosas: os vegetais que têm ômega 3 são compostos pelo ácido alfa-linolênico (ALA). Chia, linhaça e nozes são alguns exemplos. É interessante lembrar que determinados óleos, como o de soja e o de canola, também têm quantidades expressivas da gordura em questão.

Veja quais são as diferenças entre os tipos de ômega

Alguns tipos dessa “gordura boa” apresentam variações. A título de exemplo e breves definições, temos os ômegas 3, 6 e 9. Eles podem ter funcionalidades semelhantes ou exclusivas no corpo humano.

Pela alimentação balanceada é que se garante a presença deles, visto que alguns dependem de outros para exercerem sua função fisiológica. Confira um pouco mais sobre cada um deles abaixo:

Ômega 3

Ele é um dos responsáveis por "afinar" o sangue. Essa ação impede que haja a formação de placas de gordura nos vasos sanguíneos, evitando doenças como a trombose.

Com isso, a viscosidade do sangue é diminuída, facilitando a sua circulação, o que aumenta a nutrição e a oxigenação dos tecidos.

Temos dois tipos de colesterol no organismo para controlar: o “ruim” (LDL) e o “bom” (HDL). O ômega 3 é capaz de fazer esse controle, prevenindo o depósito de gorduras nas paredes das artérias, de modo a evitar a aterosclerose, uma das causas do ataque cardíaco.

Além disso, ele baixa a pressão arterial.

Para as gestantes, ele auxilia no desenvolvimento do feto, bem como do seu sistema nervoso. Ao nascer, o bebê entre os 6 e os 12 meses de idade tem o campo de visão aumentado e o seu desenvolvimento neuropsicomotor é beneficiado.

Como mencionado, o ômega 3 é benéfico para a saúde mental, incluindo a memória, além de melhorar o humor, a disposição, a concentração, o aprendizado e também auxiliar no emagrecimento.

Ômega 6

Também age controlando o colesterol, prevenindo as doenças cardiovasculares. Seus efeitos sobre os vasos sanguíneos é comparado aos do ômega 3.

Porém, ele também pode ajudar no combate ao infarto do miocárdio, popularmente chamado de “ataque cardíaco”, e no Acidente Vascular Cerebral, conhecido como “derrame”.

Outras funções desse ômega estão relacionadas ao controle da temperatura corporal e ao equilíbrio de água no corpo, evitando complicações provenientes de desidratação.

Portanto, ele é considerado essencial, contudo não é produzido pelo organismo humano. Assim, devemos buscá-lo nos alimentos.

O ômega 6 também pode ser encontrado em alimentos como os óleos de girassol, de milho e de soja, as castanhas e as nozes, alimentos que, por sua vez, também são ricos em ômega 3.

Ômega 9

Esta variação está intimamente ligada à produção regular de hormônios, às ações anti-inflamatórias e antioxidantes, à regulagem dos colesteróis e à diminuição da circunferência abdominal.

Essas ações são eficazes no cuidado para evitar as doenças cardiovasculares, o envelhecimento precoce e até mesmo o câncer.

Diferentemente dos outros, o ômega 9 pode ser sintetizado no organismo, mas precisa da presença dos outros ômegas para que isso seja possível.

Ele pode ser encontrado em alimentos como azeite e outros óleos – de semente de uva, canola, gergelim, girassol, soja, palma -, nas castanhas, amêndoas, nozes e no abacate.

Entenda se a suplementação de ômega 3 é necessária

O organismo humano não é capaz de produzir o ômega 3 naturalmente. Sabemos que na alimentação do brasileiro os alimentos que apresentam essa substância também não estão presentes nos cardápios com tanta frequência.

Sendo assim, existem opções dessa gordura vendidas em cápsulas, contudo, esse tipo de suplementação só deve ser utilizada sob prescrição médica ou nutricional.

Para concluir, o melhor meio de se obter os benefícios do ômega 3 continua sendo através de uma alimentação balanceada.

Aliás, a necessidade ou não de suplementação também é uma variável que depende do quadro clínico de cada indivíduo em particular. Dessa forma, não é recomendado fazer uma suplementação por conta própria. A alimentação balanceada é uma das prioridades da Cora Residencial Sênior. Aqui na Cora parte da equipe multiprofissional é formada por nutricionistas sempre prontos a acompanhar cada residente com o cuidado, o afeto e a atenção profissional que todos merecem.

Dessa maneira, são implementadas, nas seis refeições diárias, quantidades adequadas de alimentos ricos em ômega 3. Assim, garante-se que o idoso terá um acompanhamento coerente e saudável.

Ficou curioso para conhecer mais detalhadamente os cuidados com os nossos residentes? Então, acesse a página de contatos do nosso site e entre em contato com a nossa equipe para programar uma visita.

Receba nossos conteúdos por e-mail

Compartilhe o post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Receba nossos conteúdos por e-mail

Este site utiliza cookies e scripts externos para melhorar a sua experiência.