Por que os casos de AVC aumentam no inverno?

Por que os casos de AVC aumentam no inverno?

Pessoas de todas as idades podem sofrer um AVC (Acidente Vascular Cerebral). No entanto, a comunidade médica garante que o diagnóstico é mais comum em idosos. Isso acontece por diversos fatores, como alimentação ruim, doenças crônicas ou hábitos prejudiciais à saúde, como o consumo de cigarro, por exemplo. 

É importante ressaltar que o Acidente Vascular Cerebral é uma condição conhecida popularmente como derrame, que afeta o abastecimento de sangue e oxigênio no cérebro. 

Existe, inclusive, uma relação entre casos de AVC e o inverno, que inspira cuidados entre a população idosa.

Por que aumentam as chances do idoso sofrer um AVC no inverno? 

No inverno, o fluxo sanguíneo é reduzido, o que causa um desequilíbrio entre quanto o corpo precisa e o que recebe de oxigênio. Esse cenário é chamado de vasoconstrição. 

Outro fator que explica a maior ocorrência de Acidente Vascular Cerebral no inverno é o aumento da pressão arterial. 

Isso acontece porque, no frio, os vasos sanguíneos se contraem para manter o corpo aquecido.  Com isso, as placas de gordura presas nas veias são liberadas, o que aumenta as chances de que uma artéria possa entupir, provocando também casos de infarto.

Como prevenir casos de AVC no inverno? 

Existem maneiras simples de prevenir casos de derrame no inverno. No entanto, todas exigem o empenho do idoso, familiares e cuidadores. 

São elas:

  • Mantenha o idoso aquecido, diminuindo a vasoconstrição;
  • Se possível, estimule a prática de exercícios físicos, que mantêm o corpo ativo e reduzem as chances do idoso sofrer um infarto ou AVC;
  • Prepare alimentos saudáveis;
  • Reforce o consumo de líquidos, já que no inverno a sensação de sede diminui, causando desidratação e favorecendo quadros de hipertensão e AVC.

Quais são os sintomas de um AVC? 

Mesmo com todas as dicas de prevenção, é importante ressaltar que casos de Acidente Vascular Cerebral podem ocorrer sempre, independente das diferentes estações do ano. 

Por isso, identificar rapidamente os sintomas pode ajudar na rápida recuperação do idoso, reduzindo a chance de sequelas graves e até mesmo uma situação fatal. 

Alguns sinais de AVC são:

  • Perda repentina de força;
  • Fortes dores de cabeça; 
  • Convulsões;
  • Vertigens;
  • Perda súbita da visão em um ou em ambos os olhos;
  • Desmaios;
  • Náuseas e vômitos.

Tipos de AVC 

Existem três tipos que acometem com frequência os idosos. São eles: 

  • Isquêmico: quando um dos vasos do sistema circulatório entope;
  • Hemorrágico: quando uma ou mais veias do cérebro se rompem;
  • Transitório: é quando, temporariamente, há uma interrupção no transporte de sangue ao cérebro. 

Cora Residencial Senior

Em um residencial para idosos como a Cora, os residentes contam com o apoio de uma equipe multidisciplinar de cuidados, que ajuda na prevenção de diagnósticos como AVC e atua de maneira imediata em casos de urgência.

Na Cora, as medicações para hipertensão, por exemplo, são separadas por uma equipe farmacêutica e administradas por enfermeiros, sempre no horário e na dosagem correta.

Quer conhecer mais sobre o melhor residencial para idosos do mercado? Entre em contato conosco!

Receba nossos conteúdos por e-mail

Compartilhe o post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Receba nossos conteúdos por e-mail

Este site utiliza cookies e scripts externos para melhorar a sua experiência.