vitamina-d-saude-idoso-casa-de-repouso

Por que a vitamina D é tão importante para a saúde dos idosos?

A vitamina D é produzida no nosso organismo a partir da exposição ao sol, da alimentação adequada e da ingestão de suplemento vitamínico. Do contrário, temos deficiência da substância. Isso pode estar associado a doenças e ao comprometimento da saúde, especialmente dos idosos. 

Por isso, é muito comum que médicos receitam algum tipo de suplementação às pessoas idosas após passarem por uma série de exames laboratoriais e de imagem por estarem com índices muito baixos de vitamina D no organismo. Certamente essa deficiência não é algo grave, contudo precisa ser tratado para não acarretar outros problemas. 

O maior deles, portanto, é o comprometimento dos ossos que leva ao risco de quedas e à perda de equilíbrio. Logo, uma fratura pode deixar o idoso imobilizado. Sendo assim, ele perde a independência e pode desenvolver outras doenças por ficar muito tempo acamado. 

Para impedir esse efeito dominó cuide da reserva dessa vitamina no organismo da pessoa idosa, estimulando-a a tomar sol e se alimentando com produtos ricos na substância. 

Qual é a função da vitamina D?

As vitaminas são micronutrientes muito importantes para o metabolismo. Há dois caminhos: ou elas são produzidas em pequena quantidade ou, simplesmente, não são produzidas no organismo. 

Por serem de fonte externa, como a alimentação ou suplemento, elas são absorvidas pelo nosso corpo para agirem. 

Há dois grupos de vitaminas. As lipossolúveis (dissolvidas em gordura) e as hidrossolúveis (dissolvidas em água). Fazem parte do primeiro grupo as vitaminas A, D, K e E. Já as do segundo grupo são as vitaminas C e as do grupo B. 

A diferença, portanto, reside no fato de as vitaminas lipossolúveis ficarem no organismo, enquanto que as hidrossolúveis são excretadas após passarem pelos rins e, por isso, precisam ser repostas diariamente. 

Assim, a vitamina D fixa-se no organismo e torna-se ideal para o funcionamento de órgãos e tecidos. Estudos médicos já demonstraram sua importância para os ossos, cérebro, mama, coração, pâncreas, sistema vascular e a resposta imune do nosso organismo.   

Quais os sintomas da deficiência da substância no corpo?

A maioria da população adulta possui deficiência dessa vitamina no corpo. O diagnóstico, porém, se dá através de exame laboratorial recomendado e orientado pelo médico da família. Sendo assim, evite a automedicação. Afinal, como você verá adiante, o excesso do consumo da vitamina D é prejudicial à saúde. 

Mas veja a seguir os sintomas da deficiência vitamínica e as doenças que estão associadas à ela. 

Sintomas 

  • sensação de cansaço;
  • perda de equilíbrio;
  • espasmos musculares;
  • mal-estar. 

Doenças associadas 

  • câncer;
  • depressão;
  • osteoporose;
  • resfriados e gripes;
  • asma;
  • artrite reumatoide;
  • obesidade.

Quais alimentos contêm vitamina D?

A fonte alimentar responde por cerca de 10% a 20% dessa vitamina no organismo humano. Sendo assim, as pessoas idosas podem se valer dessa concentração para priorizar alimentos com alta concentração da substância quando forem diagnosticadas com deficiência vitamínica. 

Por isso, confira a lista de 10 alimentos ricos na substância:

1.gema de ovo;

2.peixes como salmão, atum e sardinha;

3.queijos;

4.fígado de boi;

5.fígado de galinha;

6.cogumelos;

7.ostra;

8.leite fortificado;

9.manteiga;

10.óleo de fígado de bacalhau. 

A vitamina D previne contra viroses?

As viroses são causadas por vírus, como os da gripe e sarampo. Eles não possuem células e, por isso, atacam hospedeiros (como nós) para se reproduzirem. 

Nesse sentido, como a vitamina D aumenta a imunidade e favorece o funcionamento dos órgãos, ela auxilia na prevenção de viroses. Porém, sozinha, ela não é suficiente para prevenir o contágio. 

Além de não proteger totalmente contra as viroses, a substância consumida em excesso, através de suplementação vitamínica, pode fazer mal. Veja, portanto, que é importante adotar a suplementação indicada pelo médico da família, sem se automedicar. 

Dessa forma, a hipervitaminose, que é o consumo de altas doses de vitamina, pode provocar a calcificação dos ossos, endurecimento dos vasos sanguíneos, pulmões, rins e coração. 

Anote, portanto, alguns sintomas do consumo excessivo dessa vitamina: 

  • náusea;
  • perda de apetite;
  • boca seca;
  • dor de cabeça;
  • diarreia;
  • constipação. 

Memória

Por outro lado, o consumo de doses diárias da substância demonstrou que pode haver uma melhora na memória. Porém, mesmo assim, podem haver efeitos colaterais.

Um artigo científico divulgado no The Journals of Gerontology apontou que um grupo de mulheres idosas que ingeria três doses a mais da vitamina diária apresentaram melhora na memória. 

Entretanto, o tempo de resposta dessas idosas foi ampliado, o que representa maior perda de equilíbrio, que pode aumentar a incidência de quedas. 

O sol é o principal aliado na produção da vitamina 

Enquanto os alimentos são responsáveis por até 20% da vitamina, o sol responde pela grande maioria da produção. 

Isso porque os raios solares ultravioleta são absorvidos pelo organismo, causando a produção da vitamina que é fixada nos tecidos. 

Sendo assim, além da alimentação enriquecida e da suplementação vitamínica, os médicos recomendam que os idosos tomem banhos de sol. 

O ideal é a exposição ao sol no começo da manhã e no final da tarde por, pelo menos, três vezes na semana. 

Como o Brasil é um país tropical, essa exposição é facilitada. Isso porque é possível aproveitar a vista do jardim, do quintal ou da sacada do apartamento para ficar de 15 a 20 minutos recebendo os raios solares. 

Nesse sentido, só para complementar, uma pesquisa divulgada no British Journal of Dermatology (BJD) mostrou que o protetor solar não impede a absorção da vitamina.

Sendo assim, o idoso pode passar protetor, colocar uma camiseta de manga curta e uma bermuda para aproveitar o brilho do sol. Sem esquecer-se, é claro, de cuidar da alimentação e seguir a orientação médica. 

Concluindo, a vitamina D é essencial para a saúde dos ossos e dos demais órgãos humanos, bem como do fortalecimento do sistema imunológico. Mas, se consumido em excesso, através de suplementação vitamínica, pode provocar outras doenças. 

Na Cora Residencial Senior nossos residentes são acompanhados por uma equipe multiprofissional de cuidados. Os profissionais orientam os residentes sobre a importância da exposição saudável ao sol. 

Todas as cinco unidades localizadas em São Paulo-SP têm áreas verdes externas e ambientes internos bem arejados e iluminados naturalmente.

Além disso, contamos com nutricionistas que fazem o acompanhamento das refeições servidas aos idosos, com alimentos ricos em vitamina D. 

Para saber mais sobre a nossa rotina, curta a nossa página no Facebook e fique por dentro das novidades.

Compartilhe o post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Este site utiliza cookies e scripts externos para melhorar a sua experiência. A sua esquerda se especifica quais cookies e scripts são utilizados e como eles afetam a sua visita. Você pode alterar a sua configuração a qualquer momento.

Para saber mais sobre a nossa Política de Privacidade, acesse: https://www.clinicasaintemarie.com.br/politica-de-privacidade

Essas configurações se aplicarão apenas ao navegador e ao dispositivo que você está usando no momento.

Em particular, este site utiliza o Google Analytics, um serviço de análise web fornecido pela Google, Inc. com sede nos Estados Unidos, com sede em 1600 Amphitheatre Parkway, Mountain View, ca 94043.

Para a prestação destes serviços, o Google utiliza cookies que coletam informações, incluindo o endereço IP do usuário, que será transmitida, tratada e armazenada pelo Google nos termos fixados na web Google.com. Isso inclui a possível transmissão de tais informações a terceiros por motivos de exigência legal ou quando estes terceiros processem a informação por conta do Google.

Para consultar o tipo de cookie utilizado pelo Google, além do cookie do Google+ e Google Maps na url abaixo:
>>>https://policies.google.com/technologies/types?

O Google Ad utiliza cookies para exibir anúncios personalizados neste site. Você pode desativar o uso do cookie DART através do anúncio do Google ou acessando diretamente este link https://support.google.com/adsense/troubleshooter/1631343?hl=pt-BR.

Usamos empresas de publicidade de terceiros para veicular anúncios quando visita o nosso website. É possível que estas empresas utilizem a informação que recebem de suas visitas a este e a outros websites (sem incluir o seu nome, endereço, endereço de e-mail ou número de telefone) para lhe fornecer anúncios sobre produtos e serviços que lhe são de interesse.

Ao usar este site, você concorda com o processamento de dados pelo Google na forma e para os fins indicados.

Cookies de redes sociais podem ser armazenadas no seu navegador enquanto você navega pelo blog, por exemplo, quando você usa o botão de compartilhar um artigo em alguma rede social.

As empresas que geram esses cookies correspondentes as redes sociais que utiliza este blog tem suas próprias políticas de cookies:

Cookie do Linkedin, segundo o disposto em sua Política de cookies.
->https://www.linkedin.com/legal/cookie-policy?trk=hp-cookies

Cookie de Facebook, de acordo com o disposto em sua Política de cookies.
->https://www.facebook.com/policies/cookies/

Cookie do YouTube, de acordo com o disposto em sua Política de cookies.
->https://policies.google.com/technologies/cookies?hl=pt

Cookie de Instagram, segundo o disposto em sua Política de cookies.
->https://help.instagram.com/1896641480634370?ref=ig

Assim, as implicações de privacidade serão em função de cada rede social e dependem da configuração de privacidade que tenha nessa rede.

Em nenhum caso podemos obter informações de identificação pessoal de cookies.

Este site utiliza cookies e scripts externos para melhorar a sua experiência.