pneumonia-casa-de-repouso-sp

Pneumonia em idosos: confira os sintomas e as formas de prevenção

A pneumonia é uma infecção nos pulmões que pode ser perigosa se não for tratada corretamente. Embora ela possa atingir pessoas de qualquer idade, as crianças pequenas e os idosos são mais vulneráveis. Aliás, os casos aumentam no inverno. Por isso, a pneumonia em idosos deve ser prevenida com alguns cuidados simples. Quer saber mais sobre a enfermidade? Acompanhe este artigo até o final. 

Ela leva muitos transtornos ao paciente, como dores, tosse e febre alta. Em muitos casos, é preciso internação até a infecção ser controlada. Mas, em casos mais graves da doença, de 20% a 30% dos pacientes perdem a vida. 

A incidência é considerada alta. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) aproximadamente 900 mil pessoas têm pneumonias no Brasil todos os anos. Aliás, ela é a quarta doença que mais mata no país. Isso porque a enfermidade atinge diretamente os pulmões, que são órgãos importantíssimos para a vida. 

Mas para entender melhor o que acontece com o nosso corpo quando pegamos pneumonia, acompanhe o detalhamento da doença na sequência. 

Infecção: como ela acomete os pulmões 

Agentes externos podem causar a pneumonia. Portanto, eles podem ser vírus, bactérias, fungos ou reações alérgicas. Mas o tipo de pneumonia mais comum é a bacteriana, que felizmente é menos contagiosa que a viral. Porém, é bom ficar atento porque ela pode ser transmitida de pessoa para pessoa. 

Os pulmões são um órgão duplo alojado na caixa torácica. Eles têm uma pequena passagem, chamada de espaço alveolar, que é responsável pela troca gasosa, mantendo-nos respirando e vivos. 

Esses alvéolos, portanto, devem estar sempre limpos, ou seja, livres de qualquer substância que possa prejudicar o contato do ar com o sangue. Contudo, quando um agente infeccioso, como um vírus, ou irritante, como um gás, atinge os alvéolos, o pulmão começa a infeccionar, e o organismo responde em forma de sintomas, como a tosse e a febre, nos avisando que algo não está bem e precisa ser tratado. 

Sintomas: como identificar a chegada da pneumonia  

Como a pneumonia é uma doença bastante comum, principalmente entre os idosos, muitas pessoas ficam pensando em como ela surge e quais são os principais sintomas iniciais. 

Sendo assim, muitos acreditam que a pneumonia é uma consequência de uma gripe mal curada. Entretanto, são coisas diferentes. A gripe é causada pelo vírus Influenza. Já a pneumonia pode ter outro agente causador, como uma bactéria. 

Porém, como a gripe ataca o sistema de defesa do nosso corpo, é provável que outros agentes abram caminho para uma nova infecção se instalar nos pulmões. 

Sendo assim, confira os sintomas da pneumonia. Diante deles, procure atendimento médico:

  • tosse;
  • febre;
  • alterações na pressão;
  • dor no peito;
  • mal-estar;
  • falta de ar;
  • prostração;
  • toxemia, que é o excesso de toxinas no sangue do paciente;
  • catarro amarelado ou esverdeado. 

Sendo assim, diante dos sintomas, o médico certamente fará a auscultação dos pulmões. Mas ele também pode pedir um exame de imagem para confirmar a suspeita, como o Raio-X do tórax. 

Outro método eficaz é avaliar a quantidade de oxigênio nos pulmões através do oxímetro. Normalmente, num adulto a taxa fica acima de 95%. Porém, se estiver muito abaixo disso a situação requer cuidados.  

Prevenção: como abandonar o cigarro e ter atitudes saudáveis pode prevenir a pneumonia 

Assim como a maioria das doenças, a pneumonia também pode ser evitada. Sendo assim, é necessário mudar alguns hábitos, como abandonar o tabagismo, e se prevenir com bons hábitos de higiene. Veja mais algumas maneiras de evitar a infecção: 

  • não fumar;
  • não ficar muito exposto a ambientes com ar-condicionado em condições inadequadas (com filtros sujos ou muito frio);
  • não se expor a mudanças bruscas de temperatura;
  • manter o sistema imunológico fortalecido, com alimentação equilibrada e sono adequado;
  • evitar ambientes fechados no inverno, bem como aglomerações;
  • vacinar-se contra a gripe;
  • tratar adequadamente a gripe, usando o medicamento conforme a indicação médica;
  • procurar atendimento médico diante dos primeiros sinais, evitando assim complicações da doença. 

Só lembrando que os tabagistas têm mais chance de desenvolver pneumonias porque o cigarro prejudica a formação do muco que é responsável pela limpeza natural do órgão. 

Além disso, muitas pessoas associam o inverno à infecção nos pulmões. Entretanto, é perfeitamente possível transpor os dias mais frios sem contaminar os pulmões. 

O grande problema é que no inverno as pessoas costumam ficar com as janelas fechadas por causa do vento frio. Como a pneumonia é transmissível, os agentes causadores da doença ficam suspensos no ar e podem contaminar as pessoas. 

Tratamento

Segundo os médicos, o tratamento da pneumonia é feito à base de antibióticos, que podem ser ingeridos oralmente. Os sintomas costumam desaparecer em poucos dias.

Os casos de internação são mais comuns em idosos fragilizados por causa de outras doenças pré-existentes, quando o paciente está com febre ou outras complicações da pneumonia.

Automedicação: os riscos escondidos nos xaropes 

Xarope é bom para tosse? Nem sempre. No caso da pneumonia, os médicos alertam que os xaropes antitussígenos e expectorantes não são indicados. Isso porque a tosse é uma defesa do organismo, revelando que há algo errado com os pulmões. Além disso, esses xaropes podem provocar complicações no coração.  

Muitas vezes quando estamos tossindo não conseguimos identificar se a tosse é seca ou com catarro. Vamos à farmácia e prontamente compramos, sem receita médica, o xarope que parece mais eficiente. 

Entretanto, a automedicação é um risco para a saúde. Desse modo, é muito importante procurar um médico e iniciar o tratamento. Além disso, é importante tomar bastante água para ajudar na limpeza dos alvéolos pulmonares. 

Como foi dito no início, a pneumonia pode ser mais grave em crianças menores de 4 anos de idade ou idosos que já passaram dos 65 anos. Isso porque o sistema imunológico da criança ainda está em desenvolvimento, enquanto que a do idoso está em envelhecimento. 

Para concluir, a pneumonia em idosos é algo preocupante e que exige atenção para evitar o agravamento da saúde do idoso a ponto de provocar a internação e eventualmente a respiração mecânica. 

Aqui na Cora Residencial Sênior tomamos os devidos cuidados nos meses mais frios. Os ambientes são bastante ventilados para evitar a concentração de vírus e bactérias. 

Além disso, os idosos são acompanhados por uma equipe multidisciplinar que verifica a ocorrência de qualquer novo sintoma. 

Quer conhecer melhor nossa estrutura? Que tal fazer uma visita ao nosso site? É só acessar aqui

Compartilhe o post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Este site utiliza cookies e scripts externos para melhorar a sua experiência. A sua esquerda se especifica quais cookies e scripts são utilizados e como eles afetam a sua visita. Você pode alterar a sua configuração a qualquer momento.

Para saber mais sobre a nossa Política de Privacidade, acesse: https://www.clinicasaintemarie.com.br/politica-de-privacidade

Essas configurações se aplicarão apenas ao navegador e ao dispositivo que você está usando no momento.

Em particular, este site utiliza o Google Analytics, um serviço de análise web fornecido pela Google, Inc. com sede nos Estados Unidos, com sede em 1600 Amphitheatre Parkway, Mountain View, ca 94043.

Para a prestação destes serviços, o Google utiliza cookies que coletam informações, incluindo o endereço IP do usuário, que será transmitida, tratada e armazenada pelo Google nos termos fixados na web Google.com. Isso inclui a possível transmissão de tais informações a terceiros por motivos de exigência legal ou quando estes terceiros processem a informação por conta do Google.

Para consultar o tipo de cookie utilizado pelo Google, além do cookie do Google+ e Google Maps na url abaixo:
>>>https://policies.google.com/technologies/types?

O Google Ad utiliza cookies para exibir anúncios personalizados neste site. Você pode desativar o uso do cookie DART através do anúncio do Google ou acessando diretamente este link https://support.google.com/adsense/troubleshooter/1631343?hl=pt-BR.

Usamos empresas de publicidade de terceiros para veicular anúncios quando visita o nosso website. É possível que estas empresas utilizem a informação que recebem de suas visitas a este e a outros websites (sem incluir o seu nome, endereço, endereço de e-mail ou número de telefone) para lhe fornecer anúncios sobre produtos e serviços que lhe são de interesse.

Ao usar este site, você concorda com o processamento de dados pelo Google na forma e para os fins indicados.

Cookies de redes sociais podem ser armazenadas no seu navegador enquanto você navega pelo blog, por exemplo, quando você usa o botão de compartilhar um artigo em alguma rede social.

As empresas que geram esses cookies correspondentes as redes sociais que utiliza este blog tem suas próprias políticas de cookies:

Cookie do Linkedin, segundo o disposto em sua Política de cookies.
->https://www.linkedin.com/legal/cookie-policy?trk=hp-cookies

Cookie de Facebook, de acordo com o disposto em sua Política de cookies.
->https://www.facebook.com/policies/cookies/

Cookie do YouTube, de acordo com o disposto em sua Política de cookies.
->https://policies.google.com/technologies/cookies?hl=pt

Cookie de Instagram, segundo o disposto em sua Política de cookies.
->https://help.instagram.com/1896641480634370?ref=ig

Assim, as implicações de privacidade serão em função de cada rede social e dependem da configuração de privacidade que tenha nessa rede.

Em nenhum caso podemos obter informações de identificação pessoal de cookies.

Este site utiliza cookies e scripts externos para melhorar a sua experiência.