gripe-idoso-asilo-para-idosos

Gripe em idosos: porque é tão importante prevenir?

Entre as doenças mais comuns com a chegada do frio estão gripes e resfriados. Embora essas enfermidades sejam prejudiciais para crianças, jovens e adultos, é justamente entre as pessoas idosas que os sintomas são mais fortes. Por conta disso é essencial criar uma barreira protetora contra os vírus causadores da gripe em idosos.

Sendo assim, reforçar o consumo de alimentos com vitamina C e antioxidantes, além de manter o hábito da hidratação e tomar a vacina de prevenção da gripe são primordiais para a população idosa.

Isso porque os idosos são mais vulneráveis aos sintomas da gripe e resfriados. Afinal, grande parcela dessa população têm doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, além de ter a imunidade natural mais vulnerável devido à idade.

Como consequência, uma simples gripe pode acarretar problemas respiratórios, infecções generalizadas, pneumonia e, em casos mais graves, até o óbito.

Porém, a boa notícia é que é possível sim prevenir gripes e resfriados, além de haver tratamentos eficazes na medicina contra os sintomas dessas enfermidades. Quer saber mais? Acompanhe a leitura deste artigo.

Vacina da gripe em idosos: o que é verdade e o que é mito?

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, causada pelo vírus Influenza, ocorre todos os anos no Brasil. Embora a vacina seja disponibilizada na rede particular, a campanha é realizada na rede pública para imunizar, gratuitamente, milhares de pessoas que estão nos grupos de risco da enfermidade.

Os idosos, portanto, estão nos grupos de risco. Por isso é tão importante participar da vacinação e afastar os malefícios da doença. Porém, existem muitas dúvidas e informações desencontradas que fazem muitos idosos rejeitarem a vacinação. Esclareça suas dúvidas agora.

Mitos

– Já tomei a vacina ano passado e não preciso de reforço: a vacina tem eficácia por aproximadamente 12 meses. Além disso, os vírus sofrem mutações e, justamente por isso, a vacina é modificada a cada ano para combater os vírus que estarão em circulação.

– A própria vacina causa gripe: a vacina é produzida com o vírus morto e, por isso, não pode provocar o surgimento dos sintomas da gripe.

– Tomei a vacina, mas mesmo assim tive gripe: a vacina previne o vírus da gripe, mas pode eventualmente ocorrer um resfriado ou uma crise de rinite, pois os sintomas são parecidos com os da gripe.

Verdades

– A vacina não é a única medida para conter a gripe: outras ações são muito bem-vindas, como a higienização das mãos, os cuidados na hora de espirrar ou tossir, a ventilação natural dos ambientes e o não compartilhamento de objetos de uso pessoal, como toalhas, garrafas e copos.

– A gripe mata: em alguns casos mais extremos, a gripe pode levar à morte. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) cerca de 650 mil pessoas morrem todos os anos no mundo por conta de complicações respiratórias relacionadas à gripe.

– A água alivia os sintomas da gripe: a água é praticamente um remédio natural, pois elimina as toxinas do corpo e alivia os sintomas da gripe, hidratando as vias aéreas. Sendo assim, capriche nos copos de água e lave as narinas com frequência.

Cronograma: campanha nacional tem novas datas

Por conta do contágio do Novo Coronavírus, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe sofreu alterações em 2020.

A campanha sempre inicia na metade de abril, mas foi antecipada para março para evitar a sobrecarga do sistema público de saúde com o atendimento de pessoas com gripe e Covid-19 (causada pelo Novo Coronavírus).

Assim, a imunização vai de 23 de março a 23 de abril. Idosos e profissionais de saúde serão os primeiros a tomarem a vacina em postos de saúde de todo o Brasil. Eles serão seguidos por crianças de até cinco anos, gestantes, indígenas e outros grupos.

A vacina contra a gripe começou a ser aplicada em 1930, porém a campanha nacional no Brasil é mais recente. Ela continua sendo a melhor barreira contra a gripe entre pessoas idosas. Mas na prática podem ocorrer resfriados mais brandos. Veja, portanto, a seguir a principal diferença entre os sintomas da gripe, do resfriado e da Covid-19.

Gripe, resfriado e Covid-19: quais são as diferenças?

Acompanhe agora as principais diferenças entre gripe, resfriado e Covid-19. Os três são doenças virais, transmissíveis e com semelhanças.

Gripe

  • febre;
  • dor no corpo;
  • dor de cabeça;
  • tosse seca.

Resfriado

  • tosse;
  • congestão;
  • coriza;
  • dor no corpo;
  • dor leve de garganta.

Covid-19

  • febre;
  • tosse;
  • falta de ar.

É essencial ter em mente que o idoso deve ser levado ao médico diante desses sintomas e que a automedicação traz riscos à saúde.

Prevenção: como aumentar a imunidade?

O corpo possui o sistema imunológico que é formado por células especiais, tecidos, proteínas e órgãos que são responsáveis por criar uma barreira contra vírus e bactérias.

Portanto, alguns alimentos fortalecem o sistema imunológico. Porém, esse consumo deve ser constante, ou seja, fazer parte da rotina.

Dessa forma, há vitaminas e sais minerais que são importantes para aumentar a defesa do organismo. Eles são representados, principalmente, pelas vitaminas A, C e E, além de ácido fólico e zinco. Veja alguns alimentos que aumentam a imunidade:

  • gengibre;
  • semente de girassol;
  • iogurte natural;
  • tomate;
  • morango.

Do lado oposto, para saber se o corpo do idoso está com baixa imunidade basta reparar se ele tem infecções com frequência, micoses, diarréias, cansaço constante ou febres e calafrios.

Concluindo, a gripe em idosos é um tema que demanda atenção, pois os idosos são mais propensos a desenvolverem problemas respiratórios após o surgimento dos sintomas de doenças virais.

Além disso, como muitos idosos convivem com os netos pequenos, o risco se torna maior, pois as crianças são transmissoras, aumentando assim a possibilidade de contágio.

A saúde e o bem-estar do idoso estão entre as prioridade da Cora Residencial Sênior. A instituição de longa permanência para idosos conta com profissionais de várias especialidades que acompanham diariamente os residentes, bem como oferecem os cuidados básicos e uma alimentação enriquecida para aumentar a imunidade.

Você gostaria de conhecer melhor a estrutura da Cora? Faça uma visita a uma das nossas unidades localizadas em São Paulo. Basta clicar aqui.

Receba nossos conteúdos por e-mail

Compartilhe o post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Receba nossos conteúdos por e-mail

Este site utiliza cookies e scripts externos para melhorar a sua experiência.