Cuidados com idosos acamados: como prestar o atendimento ideal

Cuidados com idosos acamados: como prestar o atendimento ideal

O envelhecimento é uma realidade em países como o Brasil. Junto com ele, vêm as doenças crônicas e neurodegenerativas que podem causar a imobilidade da pessoa idosa. Portanto, os cuidados com idosos acamados devem ser prioridade.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a saúde não é apenas a ausência de doenças, mas envolve diversas questões subjetivas que causam um bem-estar geral na vida das pessoas.

Assim, enfermidades influenciam na qualidade de vida do paciente, principalmente se deixam o indivíduo acamado. Um idoso que teve uma gripe mais forte, sofreu uma fratura ou ainda vive as sequelas de um AVC, precisa de cuidados especiais.

A Síndrome da Imobilidade, portanto, é um estado que restringe os movimentos da pessoa idosa por diversas causas. Desse modo, além dos cuidados às necessidades físicas, o idoso precisa de uma atenção quanto aos seus sentimentos.

O idoso acamado necessita de atenção por tempo integral, exigindo atenção e conforto para aliviar as dores e preocupações. Por isso, preparamos um pequeno guia que pode lhe ajudar.

Higiene pessoal: a importância do banho e da higiene bucal

A higiene é extremamente necessária para uma saúde plena, por isso, atitudes como lavar o rosto, escovar os dentes e tomar um bom banho fazem diferença para o idoso acamado.

Quanto aos banhos, o ideal é que seja feito no chuveiro. Preparar o banheiro com todas as roupas e objetos necessários, bem como ajustar a temperatura da água são cuidados essenciais. Após o banho, deve-se secar bem todo o corpo.

Em caso de idosos que não conseguem sair da cama o processo é um pouco mais difícil. O ideal é colocar uma sacola plástica grande aberta embaixo do lençol. O idoso deve estar com a barriga para cima. Deve-se retirar todos os travesseiros e cobertores, mantendo apenas o lençol por cima da pessoa.

Primeiramente, limpe o rosto com uma esponja úmida, com exceção dos olhos, que devem receber somente uma gaze umedecida. Depois, passe a esponja com sabonete líquido em todo o corpo. Em seguida, passe um pano úmido e, na sequência, seque bem.

Já a higiene dental é outro fator importante que deve ser estimulado pelo cuidador sempre após as refeições. Ele deve incentivar o paciente a fazer a higiene sozinho.

Mas caso não seja possível, deve-se usar escova de cerdas macias e escovar o dente do idoso com uma pequena quantidade de pasta para que ele não engasgue, fazendo os movimentos de escovação.

Alimentação: a nutrição e os cuidados com idosos acamados

A alimentação é essencial para uma boa saúde. Um prato colorido, saboroso e rico em nutrientes pode contribuir e muito para a recuperação do idoso acamado.

A dica aqui é estimular a autonomia do idoso para que ele possa se alimentar sozinho. Nesse sentido, algumas recomendações do Ministério da Saúde para a alimentação ser saudável são:

  • aumentar e variar o consumo de frutas, legumes e verduras;
  • oferecer feijão, no mínimo, 4 vezes por semana;
  • reduzir a oferta de alimentos gordurosos, como carne com gordura aparente, salsicha, mortadela, frituras e salgadinhos, para no máximo 1 vez por semana;
  • reduzir a oferta de sal, pois o sal da cozinha é a maior fonte de sódio da nossa alimentação;
  • fazer pelo menos 3 refeições e 1 lanche por dia, não pulando as refeições;
  • reduzir a oferta de doces, bolos, biscoitos e outros alimentos ricos em açúcar para no máximo 2 vezes por semana;
  • oferecer água para o idoso manter-se hidratado;
  • manter o peso do idoso dentro dos limites saudáveis.

Conforto na cama: como proporcionar bem-estar

Manter o conforto máximo do paciente é principal objetivo. Visando isso, o cuidador está sempre acomodando a pessoa na cama e mudando a posição.

Até porque isso auxilia na respiração, contra dores, escaras e até melhora o sono.

As posições mais comuns são deitado de costas, de bruços e de lado. É importante, porém, mudá-las de 3 em 3 horas para evitar ferimentos.

Deve-se ter maior cuidado no posicionamento da pessoa que tem um membro que não se mova, para evitar feridas. No caso de sequelas de AVC é sempre bom estar estendido e apoiado, ligeiramente dobrado.

Mudanças na posição do corpo: cuidados necessários

Sair da cama pode ser uma alegria para o idoso que não vê as ruas há muito tempo. Por isso, quando for mudá-lo de posição, para uma cadeira de rodas, por exemplo, o cuidador deve levar em conta os seguintes aspectos:

  1. caso a cama seja hospitalar, trave as rodas e abaixe as laterais, movendo as pernas da pessoa para o lado e segurando a pessoa com firmeza pelos ombros. Peça à pessoa que se apoie firmemente nos braços e levante o corpo da cama. Com a pessoa já sentada na cama, solicite a ela que apoie os dois pés no chão;
  2. para evitar que a pessoa se desequilibre e caia, permaneça na frente dela enquanto ela se acostuma a ficar sentada e a movimentar as pernas;
  3. quando a pessoa não mais se sentir tonta ou cansada, peça-lhe para tentar se levantar, estando alerta para ajudá-la caso se desequilibre;
  4. se a pessoa precisar de ajuda para ficar de pé, posicione-se de forma que os joelhos da pessoa cuidada fiquem entre os seus. Então abaixe- se, flexionando levemente as pernas;
  5. guie a pessoa até uma cadeira. Posicione-a de costas para a cadeira, com os joelhos flexionados e as costas eretas.

É importante lembrar-se de sempre dar autonomia ao idoso. Se ele puder ficar em pé e caminhar um pouco, é papel do cuidador encorajá-lo e acompanhá-lo nos seus passeios, oferecendo segurança e apoio. Além de ir a lugares arejados, caminhar pode ser bom para movimentar as pernas e a circulação sanguínea.

Comunicação e lazer: como auxiliar o idoso acamado

Uma das maiores causas da depressão e outros distúrbios mentais é a falta de autonomia e o isolamento. Por isso é muito importante que o cuidador estimule o paciente idoso a conversar e interagir.

É importante encorajar o idoso a tomar sol, devido à importância da vitamina D para os ossos, e a interagir com amigos e familiares.

Se ele não consegue ler, faça isso por ele! Coloque uma música do gosto do paciente ou estimule a memória com jogos. O segredo do cuidado com o idoso é fazê-lo se sentir útil e capaz de viver.

Concluindo, os cuidados com idosos acamados vão além dos cuidados físicos, mas também sociais e psicológicos.

A Cora Residencial Sênior tem cuidadores na nossa equipe multiprofissional responsáveis por zelar dos idosos com problemas de mobilidade. Para saber mais, acompanhe nossa página no Facebook.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a saúde não é apenas a ausência de doenças, mas envolve diversas questões subjetivas que causam um bem-estar geral na vida das pessoas.

Assim, enfermidades influenciam na qualidade de vida do paciente, principalmente se deixam o indivíduo acamado. Um idoso que teve uma gripe mais forte, sofreu uma fratura ou ainda vive as sequelas de um AVC, precisa de cuidados especiais.

A Síndrome da Imobilidade, portanto, é um estado que restringe os movimentos da pessoa idosa por diversas causas. Desse modo, além dos cuidados às necessidades físicas, o idoso precisa de uma atenção quanto aos seus sentimentos.

O idoso acamado necessita de atenção por tempo integral, exigindo atenção e conforto para aliviar as dores e preocupações. Por isso, preparamos um pequeno guia que pode lhe ajudar.

Higiene pessoal: a importância do banho e da higiene bucal

A higiene é extremamente necessária para uma saúde plena, por isso, atitudes como lavar o rosto, escovar os dentes e tomar um bom banho fazem diferença para o idoso acamado.

Quanto aos banhos, o ideal é que seja feito no chuveiro. Preparar o banheiro com todas as roupas e objetos necessários, bem como ajustar a temperatura da água são cuidados essenciais. Após o banho, deve-se secar bem todo o corpo.

Em caso de idosos que não conseguem sair da cama o processo é um pouco mais difícil. O ideal é colocar uma sacola plástica grande aberta embaixo do lençol. O idoso deve estar com a barriga para cima. Deve-se retirar todos os travesseiros e cobertores, mantendo apenas o lençol por cima da pessoa.

Primeiramente, limpe o rosto com uma esponja úmida, com exceção dos olhos, que devem receber somente uma gaze umedecida. Depois, passe a esponja com sabonete líquido em todo o corpo. Em seguida, passe um pano úmido e, na sequência, seque bem.

Já a higiene dental é outro fator importante que deve ser estimulado pelo cuidador sempre após as refeições. Ele deve incentivar o paciente a fazer a higiene sozinho.

Mas caso não seja possível, deve-se usar escova de cerdas macias e escovar o dente do idoso com uma pequena quantidade de pasta para que ele não engasgue, fazendo os movimentos de escovação.

Alimentação: a nutrição e os cuidados com idosos acamados

A alimentação é essencial para uma boa saúde. Um prato colorido, saboroso e rico em nutrientes pode contribuir e muito para a recuperação do idoso acamado.

A dica aqui é estimular a autonomia do idoso para que ele possa se alimentar sozinho. Nesse sentido, algumas recomendações do Ministério da Saúde para a alimentação ser saudável são:

  • aumentar e variar o consumo de frutas, legumes e verduras;
  • oferecer feijão, no mínimo, 4 vezes por semana;
  • reduzir a oferta de alimentos gordurosos, como carne com gordura aparente, salsicha, mortadela, frituras e salgadinhos, para no máximo 1 vez por semana;
  • reduzir a oferta de sal, pois o sal da cozinha é a maior fonte de sódio da nossa alimentação;
  • fazer pelo menos 3 refeições e 1 lanche por dia, não pulando as refeições;
  • reduzir a oferta de doces, bolos, biscoitos e outros alimentos ricos em açúcar para no máximo 2 vezes por semana;
  • oferecer água para o idoso manter-se hidratado;
  • manter o peso do idoso dentro dos limites saudáveis.

Conforto na cama: como proporcionar bem-estar

Manter o conforto máximo do paciente é principal objetivo. Visando isso, o cuidador está sempre acomodando a pessoa na cama e mudando a posição.

Até porque isso auxilia na respiração, contra dores, escaras e até melhora o sono.

As posições mais comuns são deitado de costas, de bruços e de lado. É importante, porém, mudá-las de 3 em 3 horas para evitar ferimentos.

Deve-se ter maior cuidado no posicionamento da pessoa que tem um membro que não se mova, para evitar feridas. No caso de sequelas de AVC é sempre bom estar estendido e apoiado, ligeiramente dobrado.

Mudanças na posição do corpo: cuidados necessários

Sair da cama pode ser uma alegria para o idoso que não vê as ruas há muito tempo. Por isso, quando for mudá-lo de posição, para uma cadeira de rodas, por exemplo, o cuidador deve levar em conta os seguintes aspectos:

  1. caso a cama seja hospitalar, trave as rodas e abaixe as laterais, movendo as pernas da pessoa para o lado e segurando a pessoa com firmeza pelos ombros. Peça à pessoa que se apoie firmemente nos braços e levante o corpo da cama. Com a pessoa já sentada na cama, solicite a ela que apoie os dois pés no chão;
  2. para evitar que a pessoa se desequilibre e caia, permaneça na frente dela enquanto ela se acostuma a ficar sentada e a movimentar as pernas;
  3. quando a pessoa não mais se sentir tonta ou cansada, peça-lhe para tentar se levantar, estando alerta para ajudá-la caso se desequilibre;
  4. se a pessoa precisar de ajuda para ficar de pé, posicione-se de forma que os joelhos da pessoa cuidada fiquem entre os seus. Então abaixe- se, flexionando levemente as pernas;
  5. guie a pessoa até uma cadeira. Posicione-a de costas para a cadeira, com os joelhos flexionados e as costas eretas.

É importante lembrar-se de sempre dar autonomia ao idoso. Se ele puder ficar em pé e caminhar um pouco, é papel do cuidador encorajá-lo e acompanhá-lo nos seus passeios, oferecendo segurança e apoio. Além de ir a lugares arejados, caminhar pode ser bom para movimentar as pernas e a circulação sanguínea.

Comunicação e lazer: como auxiliar o idoso acamado

Uma das maiores causas da depressão e outros distúrbios mentais é a falta de autonomia e o isolamento. Por isso é muito importante que o cuidador estimule o paciente idoso a conversar e interagir.

É importante encorajar o idoso a tomar sol, devido à importância da vitamina D para os ossos, e a interagir com amigos e familiares.

Se ele não consegue ler, faça isso por ele! Coloque uma música do gosto do paciente ou estimule a memória com jogos. O segredo do cuidado com o idoso é fazê-lo se sentir útil e capaz de viver.

Concluindo, os cuidados com idosos acamados vão além dos cuidados físicos, mas também sociais e psicológicos.

A Cora Residencial Sênior tem cuidadores na nossa equipe multiprofissional responsáveis por zelar dos idosos com problemas de mobilidade. Para saber mais, acompanhe nossa página no Facebook.

Receba nossos conteúdos por e-mail

Compartilhe o post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Receba nossos conteúdos por e-mail

Este site utiliza cookies e scripts externos para melhorar a sua experiência.