Como os dispositivos de inteligência artificial podem auxiliar idosos com demência

Como os dispositivos de inteligência artificial podem auxiliar idosos com demência?

A tecnologia é essencial em nosso cotidiano. Mas não somente a partir da internet e das famosas e disputadas redes sociais como Facebook, Twitter, Instagram ou Tik Tok. A tecnologia está além das telas dos computadores e dos celulares e através da chamada Inteligência Artificial (IA) pode ser utilizada como tratamento e prevenção de doenças, inclusive demências.

Por meio da aprendizagem de máquina, que é um modelo estatístico usado para se criar clusters ou agrupamento de dados, o cientista japonês Takanori Shibata criou o robô Paro, um grande aliado no tratamento de pessoas com Alzheimer. Seu sucesso se deu, entre outras coisas, por se mostrar uma alternativa à terapia com animais de estimação.

Do ponto de vista puramente tecnológico, Paro se mostrou inovador, pelo simples motivo de, através de seus recursos, conseguir reagir às carícias e comandos dos pacientes.

E, além disso, foi responsável pela melhora do humor, na redução da ansiedade, melhora do sono e redução da percepção de dor nos pacientes.

O benefício da Inteligência Artificial foi tema de uma pesquisa publicada na Revista Nature Reviews Neurology em agosto de 2020. No estudo destacou-se, entre outras coisas, como os algoritmos de aprendizagem de máquina podem ser usados para detectar doenças degenerativas como o Alzheimer.

Vantagens da Inteligência Artificial no tratamento da demência

Uma das principais vantagens da IA é que, com seu auxílio, torna-se possível prever quais pacientes com um leve comprometimento cognitivo poderão desenvolver demência.

Uma vertente da Inteligência Artificial, chamada de Deep Learning, consegue, além disso, prever o nível de diminuição das habilidades motoras dos pacientes com o passar do tempo.

Por essas e outras, se torna claro que a Inteligência Artificial se tornou, sim, um aliado no tratamento do Alzheimer. Apesar de não haver cura, com o auxílio da IA a doença pode ser tratada e, consequentemente, oferecer aos pacientes um maior bem-estar e melhor qualidade de vida.

Lembre-se que, se situações como perda de memória, dificuldade em resolver problemas, comunicação dificultada e perda da noção do tempo se tornarem frequentes, procure imediatamente um médico para verificar, com certeza, se estes sintomas são sinais de Alzheimer.

E, como foi falado durante o artigo, é justamente neste momento que a Inteligência Artificial começa a agir.

Um Residencial para Idosos que promove qualidade de vida

Um Residencial para Idosos ou qualquer outra Instituição de Longa Permanência, deve sempre garantir o que há de melhor não só nos cuidados físicos, mas também na saúde mental.

E é por isso que a Cora Residencial Senior proporciona ao idoso os cuidados necessários e também atividades de estímulo cognitivo, que são eficazes no tratamento e prevenção de doenças neurodegenerativas.

Ficou interessado? Quer saber mais?

Fale com a Cora e conheça o melhor em cuidados humanizados para o seu familiar idoso!

Receba nossos conteúdos por e-mail

Compartilhe o post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Receba nossos conteúdos por e-mail

Este site utiliza cookies e scripts externos para melhorar a sua experiência.