Como a alimentação pode afetar a saúde mental?

Como a alimentação pode afetar a saúde mental?

Talvez a alimentação seja uma ação involuntária, de tão automática que ela se mostra na rotina das pessoas. Algumas se alimentam três vezes ao dia. Outras possuem alimentação mais espalhada, de forma a contemplar mais horários.

Mas não é apenas para deixar as pessoas alimentadas, propriamente, que a alimentação consiste. Essa atividade é essencial para entregar ao corpo tudo o que ele precisa para se manter saudável e com energia, principalmente para um idoso.

Por isso, se a dieta não for montada de forma adequada, uma das áreas atingidas por consequências será a saúde mental.

Isso porque uma alimentação fraca em nutrientes está diretamente ligada a desequilíbrios bioquímicos, causando, além de um desequilíbrio mental, alguns transtornos emocionais.

Mas como posso criar um hábito alimentar saudável?

Fugir do óbvio é um desafio. Afinal, as pessoas têm uma dieta tão mecânica que por vezes é o comodismo que preenche o prato.

Mas para ter uma alimentação saudável é preciso mudança e comprometimento. Os primeiros passos a fazer são:

  • Comer frutas e legumes todos os dias.
  • Eliminar da dieta alimentos processados ou ricos em gorduras.
  • E por falar em gordura, opte pelas gorduras saudáveis.
  • Incluir mais ômega-3. Esse nutriente está muito presente em peixes como sardinha, atum e salmão.
  • Evitar a ingestão de margarina, pão branco, carne vermelha e processada, e frituras. Afinal, esses alimentos podem causar inflamações no corpo e causar outras complicações.

E quais são os nutrientes indispensáveis para a dieta do idoso?

Os alimentos compreendem uma gama infinita de nutrientes. De uma forma ou de outra, todos são bem-vindos e contribuem para o bom funcionamento do corpo e da mente.

Porém, dentre tantos existem aqueles mais apropriados e indicados para quem busca uma saúde mental equilibrada e positiva.

São eles:

  • Cálcio: esse primeiro nutriente pode ser encontrado em produtos derivados do leite e em folhas escuras.
  • Cromo: ele é responsável por aumentar os níveis de serotonina, noradrenalina e melatonina. É encontrado no brócolis, grãos integrais e uva.
  • Folato: encontrado em folhas de verdura escura, como couve, salsa e espinafre, ele possui as vitaminas do complexo B. Responsável pela produção de glóbulos vermelhos, ele apoia a regulação dos níveis de serotonina no organismo.
  • Vitamina B6 e B12: a B6 ajuda a regular a função cerebral e é encontrada em peixes e no grão de bico. Já a B12 auxilia na produção de glóbulos vermelhos e no transporte de oxigênio. Está presente na carne vermelha, no ovo e nos produtos derivados do leite.
  • Zinco: encontrado nos frutos do mar, nozes e sementes, esse nutriente auxilia na prevenção contra sintomas psicológicos, como a melancolia e outras questões relacionadas à depressão.
  • Magnésio e vitamina D: ambos os nutrientes ajudam em questões psicológicas, assim como o Zinco. Enquanto o magnésio é encontrado na soja e na noz, a vitamina D é produzida pelo corpo quando a pessoa se expõe à luz do Sol.

Com uma dieta balanceada e que abranja cada tópico aqui apresentado, seu corpo e sua mente agradecem.

Cora Residencial Senior

Se você procura um Residencial para Idosos que cuide também da alimentação do idoso, conte com a Cora.

Com um profissional nutricionista em nossa equipe, elaboramos um plano alimentar completo. Além disso, temos um cuidado especial com a saúde mental do idoso.

Entre em contato e saiba mais!

Receba nossos conteúdos por e-mail

Compartilhe o post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Receba nossos conteúdos por e-mail

Este site utiliza cookies e scripts externos para melhorar a sua experiência.