Categorias: Bem-estar

Conheça os benefícios da dança para a saúde dos idosos

A dança é uma das atividades físicas mais prazerosas. Você movimenta os músculos, se diverte e faz amizades ao mesmo tempo. Na longevidade não poderia ser diferente. Tanto é que existe uma modalidade específica para idosos, que é a dança sênior. Então, quer conhecer melhor os benefícios da dança para pessoas idosas? Acompanhe este post.

A dança está presente em nossa vida desde a primeira infância. Por mais que a pessoa seja mais tímida e diga que não leva jeito para a dança, basta ouvir um ritmo dançante que já se anima.

Mas é importante lembrar que no envelhecimento a dança traz ainda mais benefícios à saúde. Isso porque as limitações que acompanham essa fase da vida podem ser amenizadas com a atividade física. Portanto, os reflexos podem ser percebidos no corpo e na mente.

Só para lembrar, a longevidade é uma conquista das últimas gerações. Ao longo dos anos, a população idosa tem crescido, e a tendência é de que continue aumentando.

Sendo assim, em 2018, 9,2% do total dos brasileiros tinham mais de 60 anos de idade. Mas em 2060 essa proporção deve subir para 25,5% da população, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Dessa forma, é muito importante que a longevidade seja acompanhada de qualidade de vida. Por isso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) tem trabalhado muito com o tema do envelhecimento ativo. E a dança, nesse contexto, tem um papel fundamental.

Benefícios da dança para o corpo

Muitos idosos que não são adeptos dos exercícios físicos, sentem-se bem quando vão à academia para dançar. Portanto, confira agora alguns benefícios para o corpo:

  • reduz a tensão e relaxa a musculatura;
  • queima mais de 500 calorias (numa aula de salsa ou samba rock, por exemplo);
  • melhora a frequência cardíaca;
  • potencializa a capacidade respiratória;
  • melhora a flexibilidade;
  • aprimora a postura ao caminhar;
  • melhora a coordenação motora;
  • proporciona equilíbrio, reduzindo as quedas.

Vantagens para a saúde mental

Ao trazer benefícios para o aspecto físico, a dança para idosos também impacta positivamente na mente. Sendo assim, anote alguns reflexos positivos na saúde mental do idoso:

  • aumenta o círculo de amizades;
  • combate o estresse;
  • controla a ansiedade;
  • melhora a comunicação interpessoal;
  • eleva a autoestima;
  • proporciona prazer e felicidade.

Por consequência, a dança libera hormônios como endorfina, dopamina e serotonina. Eles, portanto, aumentam a sensação de satisfação e bem-estar consigo. Assim, dá aquela vontade de dançar para repetir a sensação.

Veja como é possível colocar a dança na sua rotina

Segundo os educadores físicos, fazer uma aula de dança com duração de 30 minutos, pelo menos 3 vezes por semana, já é suficiente para movimentar o corpo e sentir-se bem.

A dedicação à dança depende do estado de saúde da pessoa idosa. Mas, permite adaptação quando o idoso tem movimentos limitados. Afinal, como você verá adiante neste artigo, há coreografias que podem ser feitas com a pessoa sentada.

É interessante se inspirar em dançarinos famosos, como o norte-americano Fred Astaire (1899-1987), que dançou profissionalmente até os 70 anos de idade. Porém, mesmo que você não tenha a mesma desenvoltura de um dançarino profissional, lembre-se que cada passo é uma vitória e que a diversão vem em primeiro lugar.

Outro detalhe interessante é que dependendo do ritmo, você pode trabalhar diferentes grupos musculares. Sendo assim, uma aula de dança de salão movimenta pernas e braços, enquanto que uma aula de dança do ventre trabalha mais a cintura e as costas.

Dessa forma, o idoso deve procurar um ritmo que o agrade mais e que promova os resultados esperados.

Saiba o que é dança sênior e como ela pode ser praticada

Dançar é bom, mas dançar em grupo é melhor ainda. Pensando nisso, foi criada a dança sênior, em meados de 1974, na Alemanha, como uma opção de atividade física prazerosa entre os idosos de uma instituição alemã.

Também conhecida como DS, a coreografia foi trazida para o Brasil quatro anos depois e encontrou adeptos não somente entre os idosos, mas também entre adultos e crianças.

Basicamente, as coreografias são simples e se resumem a movimentos de braços e pernas que podem ser repetidos por um grupo de pessoas.

Desse modo, há duas principais modalidades da dança sênior: aquela que pode ser praticada em pé e a que pode ser dançada sentado. Aliás, esse vídeo de um grupo de dança português mostra muito bem os movimentos praticados numa roda de idosos sentados.

A dança sênior, portanto, não exige movimentos complexos, mas sim segue o ritmo da música. Desse modo, ela pode ser usada como aquecimento para o início das aulas de dança ou simplesmente sozinha, como atividade central do grupo de idosos.

Assim como outras modalidades de dança, ela traz benefícios como:

  • flexibilidade;
  • coordenação;
  • agilidade;
  • observação;
  • concentração;
  • manutenção da postura.

Confira como a atividade física pode ajudar na mobilidade

As pessoas idosas, devido a algumas doenças crônicas, podem ter movimentos mais limitados. Nesse sentido, uma pesquisa do IBGE apontou que 6,8% idosos têm limitações funcionais para realizar Atividades da Vida Diária (as chamadas AVDs), como mover-se.

Entretanto, a atividade física, como a dança, é uma forte aliada no envelhecimento ativo e na movimentação de grupos musculares até então “travados” pela falta de exercícios.

Um estudo feito em conjunto por professores da UNESP e da Universidade Anhanguera, ambas em Rio Claro, em 2016, mostrou que há vários estudiosos que defendem a atividade física no envelhecimento justamente para evitar as restrições na mobilidade.

Segundo os professores, a participação num programa de atividade física, como a dança, a musculação ou a caminhada, é capaz de retardar o declínio funcional no envelhecimento.

Para concluir, os benefícios da dança no envelhecimento vão além do estímulo nos movimentos musculares. Ela promove a socialização e, dessa forma, reflete na melhoria da autoestima do idoso.

Por isso, na Cora Residencial Senior há atividades diárias que incentivam o residente a movimentar o corpo, bem como interagir com os demais residentes. Além disso, a dança também está presente na programação mensal com professores de dança e de teatro que levam momentos de descontração aos nossos residentes.

Ficou curioso para conhecer um pouco mais da nossa rotina? Curta nossa página no Facebook e continue acompanhando o nosso blog com dicas de saúde no envelhecimento.

Deixe seu comentário

Postagens recentes

Descubra 13 dicas de cuidados com idosos no inverno

Os cuidados com idosos no inverno devem ser ainda maiores do que em outras estações do ano. Isso porque a… Leia mais

3 semanas atrás

Pessoas acamadas: conheça os principais problemas de saúde que as afetam

Pessoas acamadas exigem um trato especial para proporcionar bem-estar e, ao mesmo tempo, não adquirirem novas doenças. A falta de… Leia mais

4 semanas atrás

Confira dicas de jardinagem com 10 plantas fáceis de cuidar em casa

Cultivar plantas pode ser um excelente hobby para idosos. Isso porque o contato com a natureza tranquiliza. Além disso, o… Leia mais

1 mês atrás