Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print

Alongamento para Idosos: descubra porque o alongamento para os idosos é tão útil

Muita gente pensa apenas em gastar calorias, ficar com o corpo atlético e poder ostentar um estilo fitness. Porém, a maioria se esquece do valor do alongamento. Afinal, os músculos trabalham e precisam ser alongados para evitar dores e outros problemas.

Contudo, quando falamos em alongamento para os idosos, essa prática torna-se ainda mais vital. Saiba porquê neste artigo. Mas você deve estar pensando que é muito tarde para começar.

Puro engano. Afinal, antes tarde do que nunca. O corpo agradece, pois pode absorver os benefícios dos exercícios dos alongamentos feitos de maneira regular.

Não adianta, portanto, fazer alongamento só de vez em quando. É mais eficiente manter um cronograma diário ou com certa regularidade. Ah, e não podemos esquecer da necessidade de um acompanhamento profissional. Isso porque os exercícios de alongamento podem causar lesões se forem feitos de qualquer jeito.

Acompanhe neste post porque esticar os músculos é tão benéfico.

Veja o que o alongamento proporciona para as pessoas idosas

Isso vale para qualquer idade: o músculo está sujeito à contração e ao relaxamento constantemente. Dessa forma, com o corpo em atividade ou não, as fibras musculares estão respondendo aos estímulos do cérebro para mover-se ou parar.

Sendo assim, essa repetição de contração e relaxamento gera um estresse no músculo. O alongamento, como resposta, vai diminuir esse estresse.

Mas entre os idosos isso ganha um ingrediente especial. E esse ingrediente é o envelhecimento do corpo. Você bem sabe que ele provoca algumas mudanças. Entre essas alterações estão:

  • encurtamento muscular;
  • redução da flexibilidade;
  • limitação das articulações;
  • diminuição do equilíbrio;
  • menos coordenação motora;
  • queda da força muscular.

Logo, como já é de se esperar, essas limitações acabam reduzindo a independência da pessoa idosa, gerando um constrangimento e uma sensação negativa na percepção do idoso da vida familiar e social.

Com a finalidade de evitar essa condição, o alongamento é uma ótima ferramenta. Confira a seguir os seus principais benefícios.

Perceba os principais benefícios do alongamento

Afinal de contas, por que o alongamento é tão necessário?

Educadores físicos dizem que ele é tão importante quanto comer e beber, pois o corpo não fica “enferrujado”, deixando o indivíduo mais disposto.

Dessa forma, confira as principais vantagens de inserir o alongamento na agenda diária da pessoa mais madura.

  • diminuição das tensões musculares;
  • aumento da autonomia e o bem-estar;
  • aumento da flexibilidade;
  • ativação da circulação sanguínea;
  • prevenção de lesões.

Saiba a importância do Pilates para idosos

“Se aos 30 anos você está sem flexibilidade e fora de forma, você é um velho. Se aos 60 anos você é flexível e forte, você é um jovem”. A frase é do inventor do método Pilates de condicionamento físico, o alemão Joseph Hubertus Pilates (1883-1967).

O Pilates se tornou uma prática comum entre homens e mulheres de várias idades. Mas entre os idosos o método encontrou um terreno fértil, pois fortalece os músculos e acalma a mente.

Dessa forma, o Pilates para idosos trabalha força, equilíbrio, flexibilidade, coordenação e controle do movimento. Afinal, o passar dos anos pode vir acompanhado de dores nas costas, problemas na coluna, nas articulações e outros “ais”. Nesse sentido, o Pilates ajuda a combater os sintomas de desconforto e dor ao sentar, deitar ou levantar.

Os exercícios auxiliam, sobretudo, a postura, tencionando o músculo e ativando a circulação. Mas lembre-se da importância de praticar os exercícios de Pilates com acompanhamento profissional.

Porém, se o indivíduo quer começar aos poucos, com simples exercícios de alongamento, veja as dicas do passo a passo logo abaixo.

Veja o passo a passo de exercícios simples de alongamento

Você sabia que sentado na cadeira é possível fazer exercícios de alongamento que podem conferir bem-estar às pessoas com mais de 60 anos? Veja as dicas a seguir que podem ser conferidas neste vídeo.

Exercício 1:

  • sente-se numa cadeira, avance um pouco no assento;
  • mantenha as costas retas e ponha as mãos sobre os joelhos;
  • estique a perna direita, respire fundo e leve a mão direita em direção ao pé direito;
  • levante seu dorso e repita o movimento, agora tentando tocar nos dedos do pé;
  • volte à posição inicial e repita o mesmo movimento, só que agora com a perna esquerda.

Exercício 2:

  • retorne à posição inicial e estique as duas pernas;
  • coloque as mãos nas laterais do assento;
  • incline levemente o corpo para trás, apoiando-o no encosto da cadeira;
  • agora relaxe os braços;
  • então, abrace o joelho direito com as mãos, aproximando-o do peito;
  • relaxe, volte à posição inicial e faça o mesmo com o joelho esquerdo.

Exercício 3:

  • sentado e com a coluna ereta, cruze a perna direita, colocando o tornozelo direito sobre o joelho esquerdo, empurrando levemente o joelho com as mãos em direção ao chão;
  • volte à primeira posição e repita com o lado oposto.

Exercício 4:

  • na posição original, estique os braços para frente;
  • cruze as mãos e eleve os braços para cima, esticando todo o tronco;
  • incline-se para o lado direito, volte ao meio e incline-se para o lado esquerdo.

Lembre-se da importância de evitar lesões

Só para lembrar, os exercícios de alongamento causam dor inicial porque, afinal de contas, os músculos não foram trabalhados. Mas com o passar do tempo o movimento acabará ficando mais fácil.

Entretanto, é importante não ir além do ritmo do idoso. Por isso, o alongamento deve ser feito com o acompanhamento profissional. Evitando assim lesões e outros danos maiores à saúde.

Nesse sentido, acompanhe algumas dicas que separamos sobre os cuidados na prática de alongamento no envelhecimento.

  • peça orientação ao médico antes de começar a se alongar;
  • siga o ritmo do seu corpo e pare o movimento se ele causar muita dor;
  • escolha um local arejado, de preferência num jardim ou parque;
  • coloque roupas bem confortáveis;
  • hidrata-se e evite praticar exercícios em jejum.

Para concluir, o alongamento para os idosos é um auxiliar no tratamento de doenças e na prevenção de enfermidades. Ele melhora o condicionamento físico e isso se reflete numa mente mais saudável.

Como a expectativa de vida segue uma tendência de aumento (em 2060, os idosos serão a 25,5% da população brasileira), é importante que vivamos mais, porém com qualidade de vida.

Nesse sentido, a Cora Residencial Sênior é uma instituição de longa permanência para idosos (ILPI) que está sempre atenta à necessidade do alongamento para melhorar a saúde física e mental dos residentes.

Se você quer conhecer melhor nossa rotina, acompanhe a nossa página no Facebook.