Categorias: Cuidados

Confira os principais benefícios do cálcio para os idosos

O cálcio é um mineral presente no organismo, que é muitas vezes associado ao seu uso na infância para ajudar na formação dos ossos. Entretanto, o seu consumo no envelhecimento também é fundamental, já que ele atua na prevenção de doenças, como a osteoporose. Por isso, acompanhe neste artigo os principais benefícios do cálcio e em quais alimentos ele pode ser encontrado.

É interessante saber que 99% do cálcio existente no nosso corpo estão concentrados nos ossos, embora a sua presença também seja essencial nos fluidos extracelulares e regulando as funções essenciais no interior das células.

Dessa forma, quando há deficiência do mineral no corpo, ele automaticamente absorve o cálcio que iria para os ossos e o destina às funções celulares. Por consequência, os ossos são prejudicados e podem enfraquecer.

Isso é comum no processo de envelhecimento, quando os idosos desenvolvem a osteopenia e a osteoporose, que simboliza a perda da densidade óssea.

Mulheres, após a menopausa, são mais frequentemente acometidas pelo problema. Uma das consequências, como é possível imaginar, são as fraturas ósseas que imobilizam o idoso e aumentam a dependência dele a terceiros.

Sendo assim, confira a seguir como o cálcio age no organismo e a sua importância.

Veja como o cálcio é importante para o organismo do idoso

Embora o cálcio esteja concentrado nos ossos, ele está presente em todos os órgãos através das células. Portanto, note como o nutriente é muito relevante para o organismo:

  • contração muscular: o cálcio atua na contração e relaxamento dos músculos, regulando também os batimentos cardíacos;
  • coagulação sanguínea: ele está presente nos processos de coagulação sanguínea, ajudando a evitar hemorragias;
  • transmissão nervosa: os impulsos nervosos também são impactados pelo nutriente, que auxilia na regulação da transmissão nervosa;
  • dentes e ossos: o cálcio está presente na formação e na manutenção dos ossos e dentes, seja na gestação, na infância e no envelhecimento.

Sendo assim, como ele é um ítem indispensável à nossa saúde de maneira geral, não apenas na resistência dos ossos, confira como ele pode ser absorvido pelo organismo.

Conheça os alimentos ricos em cálcio

Embora o cálcio possa ser absorvido pelos idosos em forma de suplementação, ele está naturalmente presente em alguns alimentos. Conheça agora alguns deles:

  • proteína de soja;
  • amêndoas;
  • castanha do Pará;
  • amendoim;
  • leite;
  • queijos;
  • iogurtes;
  • tofu;
  • salmão;
  • sardinha (inclusive em lata).

Porém, há algumas orientações de nutricionistas quanto ao consumo desses alimentos. Isso porque eles não podem ser ingeridos juntamente com produtos como o ferro para que um nutriente não elimine a ação do outro. Ao consumir leite, por exemplo, e pouco tempo depois comer feijão, o cálcio pode ser neutralizado.

Saiba os sinais da deficiência do nutriente no corpo

Além da osteoporose nos idosos, a deficiência de cálcio no corpo pode ser percebida através de outros sinais, como:

  • cãibras frequentes;
  • formigamento nos membros;
  • contrações musculares;
  • redução da memória;
  • dificuldades de sono;
  • pele ressecada;
  • calcanhares rachados;
  • dentes quebradiços;
  • unhas frágeis;
  • queda de cabelo.

De modo geral, o consumo de alimentos com cálcio é baixo no país. Sendo assim, o Ministério da Saúde recomenda o consumo mínimo de 1 mil miligramas de cálcio por dia por adultos saudáveis. Para se ter uma ideia, 100 gramas de muçarela contêm 875 miligramas de cálcio.

Mas pessoas idosas precisam ampliar o consumo do mineral, afinal, os ossos começam a enfraquecer e exigir mais ingestão de cálcio. Pessoas já a partir dos 50 anos devem consumir, pelo menos, 1,2 mil miligramas de cálcio por dia.

Observe que a suplementação pode aumentar a expectativa de vida

Um estudo publicado no Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism, que é reconhecido por ser referência em artigos científicos, apontou que o uso de suplementação de cálcio em idosos pode aumentar a expectativa de vida.

A pesquisa acompanhou mais de 70 mil idosos (em sua maioria, mulheres acima de 70 anos) na Dinamarca e identificou que os suplementos reduzem em até 9% os índices de mortalidade entre os idosos. Embora pareça baixa, essa porcentagem faz grande diferença na vitalidade dessa população.

Para isso, o estudo propôs o uso de 1 mil miligramas de cálcio por dia, durante três anos, aos idosos pesquisados. Essa quantidade, como você viu acima, é a quantidade mínima recomendada pelo Ministério da Saúde brasileiro.

Vitamina D

Mas essa mesma pesquisa utilizou, em conjunto com o cálcio, a vitamina D. Para o estudo, foi utilizado o montante de 10 a 20 microgramas de vitamina D diárias.

Ela, por sua vez, ajuda o organismo a absorver o cálcio ingerido, aumentando assim a possibilidade de fixação pelos ossos. Lembrando que 90% da vitamina D que o nosso corpo retém vem através da exposição aos raios solares.

Além da vitamina D, os exercícios físicos, como corridas e caminhadas, que gastam mais energia, são auxiliares da fixação de cálcio no organismo.

Confira como a falta de cálcio interfere na osteoporose

Os ossos humanos são compostos por complexos minerais com cálcio. Assim, a deficiência do nutriente atinge diretamente a qualidade e a resistência dos ossos. Lembrando que a osteoporose é uma consequência da redução da densidade óssea, acompanhada pelo aumento no risco de fraturas.

Com o avançar da idade, os ossos ficam mais porosos. Logo, pequenos impactos, como simples batidas ou quedas leves, já são capazes de causarem fraturas. Portanto, é essencial que o indivíduo, antes mesmo de entrar no envelhecimento, consuma a quantidade mínima de cálcio e reforce a absorção de vitamina D para não vir a desenvolver a osteopenia ou osteoporose no futuro.

Para concluir, os benefícios do cálcio estão diretamente associados ao funcionamento saudável do organismo, mas também refletem na qualidade de vida. Isso porque os idosos que desenvolvem osteoporose podem fraturar membros e comprometer a sua independência, afetando assim sua saúde mental e a sua disposição para a prática de atividades.

Como você notou neste artigo, o cálcio associado à absorção de vitamina D atribui mais saúde ao idoso. Por isso, aqui na Cora Residencial Senior o cardápio prioriza alimentos ricos em cálcio para fortalecer os ossos dos nossos residentes. Eles também têm à disposição áreas verdes para tomar sol e, assim, potencializar a absorção de vitamina D.

Conheça, portanto, a nossa estrutura marcando uma visita pessoal em breve. Preencha o formulário em nosso site para receber o contato de nossa equipe.

Deixe seu comentário

Postagens recentes

Descubra 13 dicas de cuidados com idosos no inverno

Os cuidados com idosos no inverno devem ser ainda maiores do que em outras estações do ano. Isso porque a… Leia mais

3 semanas atrás

Pessoas acamadas: conheça os principais problemas de saúde que as afetam

Pessoas acamadas exigem um trato especial para proporcionar bem-estar e, ao mesmo tempo, não adquirirem novas doenças. A falta de… Leia mais

4 semanas atrás

Confira dicas de jardinagem com 10 plantas fáceis de cuidar em casa

Cultivar plantas pode ser um excelente hobby para idosos. Isso porque o contato com a natureza tranquiliza. Além disso, o… Leia mais

1 mês atrás